Deliway

Estrutura de Cardápio: como montar um cardápio do zero

Se você está montando um cardápio e não sabe o que oferecer para o seu cliente, preparamos algumas sugestões de como estruturá-lo.

Estrutura de cardápio

Se você é do setor alimentício, possivelmente já deve ter se perguntado como montar um cardápio. Independentemente se você possui um barzinho, uma lanchonete ou um restaurante, uma coisa é certa: seu cardápio precisa agradar seus clientes.

Não esqueça: o seu negócio depende de alguns pilares para conquistar o sucesso e o seu cardápio faz parte deles.

Se você é novo nesse ramo, fique tranquilo, pois preparamos algumas dicas de como estruturar um cardápio. Vamos lá?

Cardápio x tamanho da cozinha

É importante, antes de começar a montar um cardápio do zero, levar em consideração a capacidade da cozinha do seu negócio. Pois, de certa forma, isso te ajudará na escolha dos itens para o menu.

Conheça seu público-alvo

A estrutura de um cardápio vai depender muito do tipo de serviço que você irá oferecer. Analise qual tipo de comida combina mais com o seu público e esteja sempre atento às tendências de cardápios.

  • Você recebe mais casais, idosos ou famílias com crianças?
  • Você recebe grupo de amigos que estão em busca de um happy hour?
  • Você recebe pessoas que estão em busca de comidas rápidas ou mais requintadas?

Por exemplo, se a maior parte do seu público forem os idosos, ao montar o seu cardápio, é legal pensar em pratos mais tradicionais, no quesito combinações.

Como estruturar um cardápio?

Você já escutou aquela frase que diz que o cardápio é o cartão de visita do seu negócio? Ele será o primeiro vendedor que o seu cliente terá contato, então é importante respeitar a identidade do local e pensar em cada detalhe de como estruturar um cardápio eficiente.

Hoje em dia, muito mais do que só apenas ter um conteúdo, o cardápio é visto como a vitrine do seu negócio.

A estrutura do seu menu deve conter as seguintes informações: nome do prato, descrição do prato e o preço.

Seguindo essas orientações, é legal estruturar o cardápio da seguinte maneira:

1.  entradas, petiscos e sopas: adicione alimentos que despertam o apetite;

2.  saladas e sanduíches: inclua pratos e alimentos leves;

3.  pratos principais: se houverem muitos pratos, vale dividir em subgrupos, por exemplo: peixe, massas e carne;

4.  bebidas;

5.  sobremesas.

Se o seu negócio tem um carro-chefe, porque não destacá-lo no cardápio? Pense nisso, você pode criar uma parte de destaques com esses pratos. Afinal, nada melhor do que fazer deles seus promotores para fisgar o seu cliente, né?

Descrição do cardápio

A estrutura de um cardápio envolve também uma descrição bem feita, e pode ser muito eficiente para o seu negócio. Capriche na descrição, assim você deixará o cliente com água na boca só de ler.

Algumas pessoas estão cada vez mais acostumadas a ler os rótulos dos produtos no supermercado, isso mostra o quanto possuem interesse nas informações. Por isso, procure ser o mais claro e objetivo possível, não faça uma descrição muito grande dos pratos para não deixar a leitura cansativa.

E assim você evita confusões como, por exemplo: uma pessoa comer um prato apimentado, mas ter alergia à pimenta.

Coloque também qual o tamanho da refeição: serve duas pessoas ou em caso de porções: Porção de Coxinhas (4 unidades).

Fotos

As fotos podem se tornar grandes aliadas ao seu cardápio, pois através delas é possível incentivar de forma inconsciente o consumo do seu produto, transmitindo a sensação de como aquele prato/lanche é delicioso.

Fazendo a combinação de boas fotos e uma descrição dos pratos clara e objetiva, você conseguirá despertar o interesse do seu consumidor. Mas lembre-se: coloque uma foto o mais realista possível.

Pense no seu cliente, pois nada pior do que pedir um prato e ele vir totalmente diferente da foto, não é mesmo?

Preço

Tome cuidado na hora de precificar os pratos do cardápio, pois valores muito altos podem acabar afastando os consumidores do seu negócio. É preciso ter atenção e achar o preço ideal para o seu público-alvo.

Analise a realidade do seu público. Isso vai te ajudar a criar um menu com grandes chances de acerto. Os preços precisam estar visíveis, mas não necessariamente destacados.

Aqui vão dois truques muito usados na hora de montar uma estrutura de preços de cardápio:

1.  Colocar o preço depois da descrição do prato, pois isso ajudará que o cliente não se baseie só no preço para escolher.

2.  Usar o preço quebrado: 19,90 ao invés de 20,00, por exemplo e sem o cifrão.

Lembre-se de calcular bem os seus gastos, para que não haja remarcações no cardápio com frequência.

Nada pior do que escutar as seguintes frases: “Não trabalhamos mais com esse prato” ou “Esse prato só servimos nas quintas”. Portanto, não esqueça de manter o seu cardápio atualizado sempre.

DICA: uma dica para resolver esse problema, é aderir ao cardápio digital, pois com ele, além de reduzir a sua equipe, aumentar as vendas, dar liberdade ao cliente para fazer o pedido, podendo acrescentar e retirar ingredientes, você pode alterar tanto o cardápio, como as fotos, descrições e pratos quando quiser, sem precisar ajustar o design ou esperar pela impressão.

Transforme o seu cardápio em uma poderosa ferramenta de vendas

Ebook enviado com sucesso!

Agora você pode ler este ebook sempre que quiser. Agradecemos o interesse.

O que você achou do post?

6 Respostas

Deixe seu comentário