Deliway

Transformando o cardápio em uma máquina de vendas

Se os pratos ofertados no seu restaurante não estão trazendo os resultados esperados, conheça algumas maneiras de reverter o problema, criando um cardápio vendedor. Confira nossas dicas!

Cardápio vendedor

Ao optar por comer em um restaurante, o seu cliente irá consultar o cardápio, analisar a lista de opções e escolher o que deseja.

Mas o que você, como gestor do negócio, realmente quer é que o cliente volte para provar novos pratos e até mesmo repeti-los, certo?

Uma das coisas que você precisa para conquistar esse objetivo, é ter um cardápio vendedor montado com excelência e requinte.

No momento de iniciar os preparativos e escolher os pratos que vão compor o cardápio, é importante pensar na localização e na conexão do público-alvo com o seu restaurante.

Conforme o local onde o seu negócio está instalado, escolha o seu público, investigando suas preferências, afinal, se o que você deseja é ter sucesso, precisa de um passo por vez para ser certeiro nas escolhas!

E, para atingir esse propósito, precisa pensar em alguns pontos importantes na elaboração e manutenção do cardápio. Por isso, vamos ajudá-lo nessa missão!

Utilizando a engenharia do cardápio

O método da engenharia do cardápio consiste em analisar os itens que mais vendem e em quais horários há mais fluxo de consumo no restaurante.

Através da coleta desses dados, poderá ser feita a melhora do cardápio, por exemplo, observando quais pratos não saem com tanta frequência, possibilitando a oferta de novas sugestões, ou analisando os preferidos e mais vendidos, criando promoções e combos com esses queridinhos dos seus clientes.

Essa é uma prática há muito tempo utilizada no ramo alimentício para ajudar a melhorar as vendas nos estabelecimentos, garantindo o aumento do lucro em até 15%.

A engenharia do cardápio funciona em qualquer negócio gastronômico e pode ser aplicada em todos os tipos de cardápios.

Quais são os tipos de cardápio?

Entre os pontos importantes na elaboração do seu menu, é necessário conhecer os tipos de cardápio que existem.

Hoje, circulam nos negócios do ramo alimentício, dois principais tipos de cardápios: o impresso e o digital.

Um possui mais vantagens que o outro e, por isso, vamos explicar as características dos cardápios e os pontos positivos e negativos de cada um deles.

Cardápio impresso

O cardápio de papel ou laminado pode ser muito atrativo, pois, quando são bem construídos, possuindo um design clean, boa estrutura e imagens chamativas de comida, são capazes de chamar atenção do cliente.

Porém, aqui é necessário que o garçom esteja sempre à disposição para receber o pedido do consumidor.

Outro detalhe é quanto a falta de flexibilização das atualizações dos pratos e preços. É que muitas vezes notamos etiquetas nos cardápios, atrapalhando a beleza do menu - ou pior: em alguns casos, o cliente faz o pedido e só descobre depois que o prato selecionado está em falta.

Constrangedor, não é mesmo?

Por último, é importante lembrar que o custo dessa opção é superior, pois precisa haver trocas periódicas para reciclagem, correções e atualizações do cardápio, demandando despesas com as gráficas e novas impressões.

Cardápio digital

O cardápio digital é uma excelente atração visual.

As telas com as cores nítidas e personalizadas para o ambiente do restaurante passam uma ideia moderna e, além disso, o consumidor pode sentar-se à mesa e iniciar a sua escolha sem precisar chamar o garçom - e sem acabar sentindo a pressão de fazer logo o seu pedido.

Não há necessidade de esperar, pois o pedido feito digitalmente vai direto para a cozinha, o que também anula as chances de erros, já que o próprio cliente selecionou o que desejava, e até mesmo as exclusões ou adicionais do prato, personalizando-o.

Para o gestor, também existem milhares de vantagens, já que é possível excluir e adicionar pratos quando desejar, sem custos adicionais: mudar ilustrações, preços, lançar promoções especiais e destacá-las no cardápio, tudo em tempo real e sem precisar esperar o tempo das gráficas.

O cardápio impresso ainda é muito utilizado em alguns estabelecimentos, mas o encanto que existe por trás da tecnologia tomada por cores e movimento torna o cardápio digital um atrativo para ajudar também nas vendas.

Faça um orçamento e descubra qual dos tipos de cardápio será mais viável para o seu negócio, lembrando-se de pensar nos custos de curto e longo prazo.

3 gatilhos mentais para melhorar as vendas

Selecionamos alguns dos melhores gatilhos para usar no cardápio ou no momento da venda, para ajudar na missão de melhorar ainda mais as finanças do negócio.

Para quem não sabe exatamente o que isso significa, gatilhos são informações isoladas que provocam reações automáticas e, na maioria das vezes, ajudam o cliente a responder positivamente, trazendo o desejado “sim” ao vendedor.

Confira nossas escolhas!

1.  Prova social

Uma maneira que ajuda seus clientes a tomar decisões é observar as decisões dos outros, tanto para se sentir parte de um grupo quanto para facilitar sua escolha.

O gatilho dessa aprovação social pode ser explorado através da disponibilização, no cardápio, dos depoimentos positivos de clientes, deixados em redes sociais.

Através do que o outro gosta, pensa e certifica, o consumidor é influenciado a testar e provar se aquilo é realmente real.

2.  Autoridade

Esse é um gatilho mental muito poderoso e, para acioná-lo, basta apresentar ao cliente um dos chefes do seu restaurante.

Ele tem conhecimento não somente na área gastronômica, mas de todos os detalhes dos pratos do estabelecimento.

Estando devidamente uniformizado e apresentável como chefe da cozinha, irá ganhar a credibilidade e confiança facilmente, colaborando na escolha de um excelente prato.

3. Escassez

Não é novidade que damos mais valor para aquilo que menos está no nosso alcance e é por isso que esse é o gatilho mental mais utilizado quando o assunto é vendas.

Quem resiste a um “é só até amanhã” ou “por tempo limitado”? Pouquíssimos querem perder a vantagem de desfrutar de um bom prato ou um bom preço.

Ofereça exclusividade em pratos, nos preços ou mime o seu cliente com uma bebida ou sobremesa. Se possuir o cardápio digital, ainda é possível destacar a oferta e obter ainda mais resultado.

Mas seja justo: não utilize do gatilho para persuadir seu cliente de forma mentirosa.

Efetive um desconto ou ofereça um brinde de verdade, se estiver dentro das suas possibilidades, mantendo a honestidade do negócio para atrair novos consumidores e manter os atuais.

Fazer a atualização do seu cardápio, utilizar das tecnologias para aprimorar o atendimento e encaixar os gatilhos de vendas sempre que for necessário são estratégias que podem impulsionar a economia do seu negócio.

Atue sempre com ética e respeito, estimulando a compra do cliente, satisfazendo-o ao oferecer um bom serviço e ajudando-o a perceber o quanto vale a pena retornar ao seu restaurante!

Quanto ao cardápio: não importa qual é sua preferência (impresso ou digital), é preciso caprichar na escolha dos pratos, fazer descrições criativas e utilizar imagens reais e de boa resolução para passar credibilidade.

Afinal, assim se constrói um cardápio vendedor!

Transforme o seu cardápio em uma poderosa ferramenta de vendas

Ebook enviado com sucesso!

Agora você pode ler este ebook sempre que quiser. Agradecemos o interesse.

O que você achou do post?

1 Resposta

Deixe seu comentário