Aumente em até 40% o ticket médio do seu restaurante!

Conheça o oimenu

12 ideias de negócios no ramo de alimentação para investir

Entenda como funciona a burocracia para abrir um estabelecimento do zero e aprenda 12 ideias de negócios diferentes para abrir no ramo de alimentação.

Compartilhe

Ideias negócios ramo alimentação

Ideias de negócios no ramo de alimentação não faltam, são bistrôs, delivery de drinks, cafeteria gourmet, docerias, pastelaria com venda de produtos em combo e outras infinitas opções.

Porém, antes de trazer a ideia e explicar um pouco sobre ela, é fundamental ensinar os dois pontos cruciais para o seu negócio alavancar e alcançar o sucesso.

O primeiro é o básico: aprender as etapas burocráticas de como abrir um restaurante. Seja qual for o segmento, se você for vender comida, é necessário, por exemplo, providenciar licenças especiais para isso.

O segundo passo é tão essencial quanto o primeiro, porém, neste artigo, resumimos de uma maneira bem simples algumas dicas de empreendedorismo.

Por fim, você conhecerá 12 ideias diferentes de negócios que podem ser abertos nesse setor que não para de crescer no País e no exterior também. Vamos lá?

Como abrir uma empresa no ramo de alimentação?

Lembre-se de buscar por documentos como alvarás, registros e criar um CNPJ, além de outros documentos explicados abaixo. São eles que permitem que o seu negócio funcione dentro da lei e das normas. Confira em detalhes cada um deles.

CNPJ

Faça o registro do CNPJ junto à Receita Federal. O processo pode ser online ou presencial. Não esqueça de levar seus documentos pessoais.

Contrato social

Se você deseja abrir uma sociedade com alguém, independentemente do porte do empreendimento, se houver sócios no negócio, é preciso criar um contrato social.

Prefeitura

É preciso ir até a prefeitura da cidade onde funcionará seu estabelecimento e pedir um alvará. Este documento dará total liberdade para você ter seu comércio dentro das legalidades da cidade.

Junta comercial

Leve o contrato social autenticado e registrado até a junta comercial da sua cidade, lá será emitido um número de identificação, chamado de Número de Identificação de Registro de Empresa (NIRE).

Essa identificação é obrigatória para dar continuidade aos processos de abertura do estabelecimento.

Corpo de bombeiros

Todo estabelecimento que for receber um número relativo de pessoas deve ter a liberação do corpo de bombeiros local, notificando que o local está apto e seguro para visitação, especialmente quando o ambiente possui cozinhas e tem como objetivo receber uma grande quantidade de clientes.

Sem esse alvará, seu restaurante não poderá funcionar.

Alvará de licença sanitária

Empreendimentos alimentícios devem, por obrigação, buscar uma licença sanitária para conseguir o aval de funcionamento.

Esse alvará afirma que a empresa segue todos os protocolos de higiene e está apta a vender e manipular alimentos, respeitando a segurança e a integridade física de seus consumidores.

Esses são os primeiros passos para dar início ao seu negócio, mas não são os únicos. Veja a seguir como empreender nessa área.

Como empreender na área da alimentação?

Assim como em qualquer outra área, o empreendedor precisa ter criatividade, ser proativo, ter comprometimento e pensar de maneira inovadora, certo? Pois bem, empreender na área de alimentação não é diferente.

Além das características citadas acima, ele também deve se preocupar em criar estratégias, calcular os riscos, estudar os prós e os contras que envolvem o novo negócio.

É necessário estabelecer metas, objetivos e buscar informações precisas sobre a área de atuação, o local onde será aberto o restaurante e quem será o público-alvo.

Em cima desses dados, será possível estabelecer todo o restante, como criar estratégias de marketing ou desenvolver promoções que agradem esse determinado nicho.

Por fim, não esqueça da importância em criar um plano de negócio, é nele que as informações mais primordiais sobre o seu estabelecimento serão escritas, como:

  • total de gastos;
  • equipamentos;
  • possíveis fornecedores;
  • capital de giro;
  • marketing; e,
  • pesquisa de concorrência.

Afinal, para saber como inovar é preciso saber o que seus concorrentes diretos estão oferecendo e, principalmente, deixando de oferecer aos clientes.

Agora, com essas etapas principais definidas, confira as ideias de negócios que trouxemos para você arrasar no ramo da alimentação.

12 tipos de negócios de comida

A dica aqui é: invista no setor que você mais se identifica, seja ele de comida saudável, gourmet, fast food ou serviço exclusivo de delivery.

1.  Comida saudável

É um leque enorme, desde pratos elaborados ou marmitas com saladas, legumes e grãos e proteínas até pequenos lanches veganos, vegetarianos ou sem açúcar. Ambas opções podem ser produtos para delivery.

2.  Alimentos zero lactose e zero glúten

Aqui, o objetivo é oferecer produtos especiais sem qualquer tipo de lactose e glúten, fazendo a troca de farinhas e todos os demais ingredientes.

Podendo servir desde pratos prontos, em formato a la carte, até produtos de cafetaria, pastelaria ou qualquer outro segmento, respeitando a execução das receitas.

3.  Docerias

O objetivo é vender doces, sejam de festas, bolos, tortas ou outros modelos variados das demais culinárias ao redor do mundo. O importante é inovar na apresentação e na qualidade do produto oferecido.

A venda pode ser feita em estabelecimentos fixos, em carrinhos, no modelo food truck ou até mesmo via delivery.

Uma ótima dica aqui são as creperias, que fazem sucesso e podem ser um ótimo negócio de fim de semana, essencial para quem deseja uma renda extra.

4.  Delivery de drinks + petiscos

Uma ideia de delivery tanto quanto inovadora. Esse modelo teve um crescimento razoável na época dos lockdowns em 2020 e funciona exclusivamente por tele-entrega, sem local físico para consumo.

O cliente acessa o app ou o site de delivery em que seu negócio está cadastrado e, através do menu disponível, faz o pedido do drink desejado. Então, você envia um manual explicando como misturar os ingredientes escolhidos para aquele drink, embalados separadamente.

Para dar um toque final, inclua a opção de petiscos fáceis, como batata frita, mandioquinha e polentinhas.

5.  Cafeteria gourmet

Doces, bolos, tortas, croissant ou outras delícias. Você quem escolhe! Lembre-se apenas de que, aqui, o personagem principal é o café, por isso, ofereça outras opções além do tradicional.

Cappuccino, Mocha, Latte, espresso, gelado ou drinks especiais como o Irish Coffee - que nada mais é do que o bom uísque irlândes e um ótimo café de torra mais leve, dando um gosto todo especial ao preparo - podem ser ótimas dicas para criar uma cafeteria moderna.

6.  Carnes

Inove no preparo e na apresentação, mas não esqueça que o público-alvo desse segmento têm, geralmente, um gosto mais rústico e às vezes mais exigente também.

Por isso, não deixe de oferecer cortes mais refinados, como a carne de angus, o bife de chorizo e o prime rib, ok?

7.  Marmitas

Uma ótima opção de negócio sempre. Afinal, as pessoas estão cada vez mais ocupadas para cozinhar no dia a dia e, na maioria das vezes, são as marmitas que salvam os almoços brasileiros.

Para não cair na mesmice, procure na sua região embalagens diferentes que proporcionem uma melhor experiência, mas lembre-se de que, para fidelizar clientes, é preciso ter um preço mais acessível.

8.  Fast food

Outro sucesso certeiro. Na maioria das vezes, os fast food são franquias e, como uma ótima opção, busque por abrir franquias conhecidas e que ainda não possuam outros estabelecimentos na sua cidade.

9.  Delivery de supermercado

Um ramo alimentício, mas que não envolve preparo e nem espaço físico para funcionamento. Essa ideia de negócio funciona com auxílio de um WhatsApp e ótimas estratégias de marketing.

Lembram que comentamos sobre o dia a dia corrido que as pessoas estão vivendo? Pois bem, a maioria fica sem tempo até para ir ao supermercado, e é aí que o seu negócio entra.

Você registra a lista de itens recebida por mensagem, vai até o supermercado e realiza as compras para o seu cliente. Para não sair no prejuízo, é válido pedir um Pix com valor médio de todos os custos. Não esqueça que, no final, será preciso cobrar o valor da gasolina, da entrega, do seu serviço e também das compras.

É necessário organizar e planejar esse negócio muito bem para obter sucesso com o seu funcionamento.

10.  Pastelaria gourmet

Esqueça os sabores tradicionais e a maneira comum de vender pastel, ou melhor, modifique e ofereça um cardápio de pastelaria que vá além disso.

Aposte em sabores diferentes, tamanhos variados e técnicas de cross-selling, como o uso de cestinhas para vender mais de um sabor, acompanhando bebida por um preço exclusivo.

11.  Bistrôs

Comida francesa por um preço mais acessível. Esse é o conceito de bistrô, que pode servir cafés também, além da comida salgada.

12.  Estabelecimento temático

Seja pizzaria, hamburgueria ou qualquer outro setor, o importante é que seja temático, se inspirando em temas de filmes, livros ou qualquer outro assunto.

Umas das dicas mais interessantes é aproveitar o ambiente e preparar locais "instagramáveis”, ou seja, locais pensados propositalmente para fotos, que na maioria das vezes vão ser publicadas nas redes sociais, como o Instagram, daí o termo.

Essa é uma estratégia de marketing também, pois muitas pessoas, na busca por registrar nas redes sociais novidades e dicas, vão atrás do seu estabelecimento para criar conteúdo, gerando sempre uma rotatividade de clientes e influencers.

Já sabe em que ramo investir? Não esqueça que para inovar é preciso se destacar. Boa sorte nos negócios!

Transforme o seu cardápio em uma poderosa ferramenta de vendas

E-book enviado com sucesso!

Agora você pode ler este e-book sempre que quiser. Agradecemos o interesse.

Deixe seu comentário

Conheça o oimenu

Saber mais