Deliway

Como o setor de alimentação do País está lidando com o Covid-19?

A pandemia de coronavírus colocou o mundo inteiro em alerta. Veja quais medidas são recomendadas para o setor de alimentação e como manter o funcionamento do seu estabelecimento.

Setor alimentação covid-19

O novo coronavírus, que provoca a doença Covid-19, já contaminou milhares de pessoas no mundo todo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

As recomendações médicas são:

  • evitar aglomerações;
  • evitar estar em ambientes públicos; e
  • não manter contato físico, como abraço e aperto de mão.

Com essas medidas, o setor de alimentação (restaurantes, bares e outros) precisa rever a rotina para manter a segurança de seus clientes e funcionários.

Mas a preocupação de muitos, além da contaminação com o vírus, é com a paralisação da economia mundial, que também pode ser devastadora e fatal para muitos.

Por essa razão, o mercado está tentando se manter ativo, ainda que com muitos cuidados. Como o número de pessoas infectadas vêm aumentando no país, os restaurantes e bares brasileiros já estão se adaptando.

Mesas afastadas, cuidados extra com a limpeza e muito álcool em gel à disposição dos clientes são alguns dos exemplos do que está sendo feito para lidar com a situação.

Nesse artigo vamos abordar:
• Como o coronavírus é transmitido
• Recomendações para evitar a transmissão da Covid-19 em restaurantes
• Dicas para manter seu estabelecimento funcionando durante a quarentena
• Dúvidas quanto à gestão diante da pandemia

Como o coronavírus é transmitido

Segundo o Ministério da Saúde, o coronavírus causa uma infecção respiratória e o contágio ocorre de pessoa para pessoa, por meio de gotículas respiratórias, contato pessoal ou com objetos contaminados.

Para conter o avanço do vírus é necessário:

➡ lavar as mãos com água e sabão por 20 segundos e/ou usar álcool em gel 70%, especialmente quando não tiver acesso a uma torneira;

➡  cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir com o cotovelo ou braço, nunca com a mão;

➡  evitar aglomerações, principalmente se estiver doente;

➡  não cumprimentar as pessoas com aperto de mão, abraço ou beijo;

➡  manter os ambientes bem ventilados;

➡  não compartilhar objetos pessoais.

Recomendações para evitar a transmissão da Covid-19 em restaurantes

Uma das principais medidas de contenção do vírus é evitar aglomerações, por isso o setor de alimentos precisa se adaptar para continuar atendendo seus clientes, sem colocá-los em risco e nem os seus funcionários.

Veja o que é possível fazer na rotina do seu atendimento:

1.  Reduzir o número de atendimentos

Atender menos clientes é uma medida essencial, pois seu restaurante não poderá estar cheio, já que é preciso evitar aglomerações.

Com um número menor de atendimentos, as mesas podem ficar mais afastadas ou manter uma vazia entre cada cliente. E, com menos trabalho e correria, os funcionários conseguem manter os cuidados de limpeza e higiene com mais facilidade.

2.  Manter uma rotina de limpeza extra e o ambiente arejado

Deixe um funcionário da limpeza sempre à disposição, limpando mesas, cadeiras, bancadas, maçanetas e o banheiro a cada uso. A medida é complicada de ser seguida, mas é fundamental.

É, também, importante manter portas e janelas abertas para ventilar o ambiente. Assim como disponibilizar álcool em gel nas mesas e nos balcões.

3.  Orientar os funcionários e os clientes

Coloque avisos pelo estabelecimento, alertando para que as pessoas não se toquem e não conversem muito próximas. Peça aos funcionários que mantenham a distância dos clientes e que os orientem a lavar as mãos, assim que chegar no ambiente.

Na porta do restaurante, deixe um aviso alertando que as pessoas com sintomas de gripe ou resfriado devem permanecer em casa. Para que o local não tenha um fluxo muito alto, estimule que a melhor opção é levar a comida para ser consumida em casa.

Mas isso significa que você irá precisar reforçar o estoque de embalagens!

4.  Não deixar louças expostas

Normalmente, os pratos e talheres ficam expostos nos restaurantes, entretanto, é momento de mudar esse hábito. Deixe que os seus funcionários, com as mãos recém lavadas, entreguem a cada cliente as louças necessárias. Lembrando que o funcionário não deve falar enquanto as carrega.

5.  Organizar filas com uma distância de um metro entre cada pessoa

Muitas vezes, formam-se filas no local, seja para pagar ou para fazer o pedido. Nesses casos, peça para que as pessoas mantenham uma distância de um metro entre si.

Uma ideia muito legal é colocar um adesivo no chão, demarcando a distância de um metro, indicando o local que cada um deve se posicionar.

Dicas para manter o seu estabelecimento funcionando durante a quarentena

Como já reforçamos acima, obedeça todas as medidas de higiene e cuidados básicos recomendados. E não abra o estabelecimento caso haja uma ordem do governo.

Mas, para que você consiga manter o seu restaurante funcionando, vamos dar dicas importantes, que outros locais já estão colocando em prática.

Tenha um bom serviço de delivery ou takeout

A maioria dos setores de alimentação está investindo pesado em delivery (entrega) e takeout (pedido retirado no balcão), mas para isso você precisa se preparar.

O Deliway, por exemplo, é uma plataforma especializada em delivery que, para ajudar o setor de alimentação, oferece as menores taxas do mercado e, nesse momento de pandemia, vai assumir as taxas das vendas por cartão de crédito, não as repassando para os restaurantes.

Os cuidados com a cozinha devem ser os mesmos que citamos nas recomendações para conter a transmissão do vírus, e o funcionário da entrega deve ser muito cuidadoso.

Ao receber o pagamento, as mãos devem ser higienizadas com álcool e sempre que ele retornar ao estabelecimento para buscar mais entregas, deve lavar bem as mãos e o rosto.

A distância do cliente deve ser sempre de um metro e nenhum tipo de contato pode ser feito.

Uso das redes sociais

Com os isolamentos e a quarentena, as redes sociais são a maior fonte de publicidade. Aproveite para fazer posts criativos, conquistar mais clientes e manter o serviço de entrega ativo.

Pelas redes sociais, você também pode deixar todos cientes das medidas de higiene usadas no seu restaurante, garantindo para que não haja contaminação.

Vendas de voucher para ser usado depois da crise

Alguns restaurantes estão vendendo um voucher com vantagens para o cliente quando a quarentena acabar. Ele pode custar menos do que vale (custar R$ 100 e valer R$ 125, por exemplo), ou ser uma espécie de cartão-presente, para que seus clientes possam presentear amigos e parentes.

O sistema de cardápio digital OiMenu criou e disponibilizou um sistema de Voucher para todos os restaurantes do Brasil. O diferencial é que não há custo nenhum para os restaurantes, apenas a taxa do cartão de crédito (que o dono do restaurante já pagaria normalmente como se a venda fosse realizada dentro do próprio estabelecimento).

Essa medida ajuda a manter ativas as entradas do caixa, em um momento de redução de vendas.

Dúvidas sobre gestão diante da pandemia

Não vivemos uma pandemia há mais de 10 anos, então é natural que tenhamos muitas dúvidas de como nos comportar, ainda mais quando se trata da gestão de um estabelecimento.

Em medida urgente, o governo federal publicou a Lei 13.979/20, exclusivamente referente ao coronavírus. Vamos esclarecer algumas dúvidas.

Quando dispensar os funcionários?

O ideal é dispensar quem apresentar sintomas de gripe ou resfriado, como tosse constante e febre, em casos em que o colaborador tiver contaminação na família ou que esteve em contato com alguém contaminado.

Nesses casos, a vigilância deve ser avisada como um suspeito caso de coronavírus, conforme está previsto na lei citada, nos artigos 5º e 6º.

Se a doença for confirmada, o período de isolamento ou quarentena deve ser remunerado pela empresa.

Devo cancelar reservas de comemorações?

Sim. Comemorações sempre envolvem abraços e conversas, então, é ideal cancelar. Alguns restaurantes estão pedindo, inclusive, que os clientes evitem ir em grupo.

Posso pedir atestado médico para o funcionário que disse estar gripado?

Os médicos estão recomendando que aqueles que se sentirem com sintomas de gripe só devem ir a um hospital caso tenham suspeita de coronavírus (cujos sintomas são febre, falta de ar ou contato com alguém contaminado).

No entanto, segundo a lei, para a falta ser justificada, há necessidade de atestado médico, mesmo durante a pandemia.

Nesse caso, o ideal é que haja um acordo entre o funcionário e o empregador, já que estamos todos unidos contra o avanço da Covid-19. E, se a situação do empregado não melhorar, é necessário ir até uma unidade de saúde.

Transforme o seu cardápio em uma poderosa ferramenta de vendas

Ebook enviado com sucesso!

Agora você pode ler este ebook sempre que quiser. Agradecemos o interesse.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário