Deliway

Quanto custa um funcionário para um restaurante?

Sabendo o custo de um funcionário para o seu restaurante, será possível ver onde reduzir despesas e como aumentar a eficiência do cotidiano do seu negócio.

Há muitos custos envolvidos no planejamento e administração de um negócio como um bar ou restaurante, tais como aluguel, mercadorias e, um dos principais custos: a mão de obra. Todos os funcionários são de extrema importância se, para começar, você fez uma boa contratação (e na quantidade certa para o tamanho do seu estabelecimento).

Em se tratando de um funcionário, também há mais custos do que apenas o salário a levar em conta. Um empregado de restaurante tem ainda benefícios a receber, tais como o vale alimentação, vale transporte e, dependendo da proposta do seu negócio, até mesmo um convênio médico. Além disso, um serviço de bares e restaurantes normalmente utiliza estratégias de recompensa por atingir metas de vendas e ainda investimento em treinamentos. Esses são todos cálculos que precisam estar na ponta do lápis do seu planejamento para que você tenha sucesso financeiro!

É importante saber o gasto exato com cada funcionário para que você consiga planejar quantos funcionários contratar, assim como para entender o ROI, ou seja, o retorno financeiro do seu restaurante. De acordo com os cálculos feitos a partir desse custo, será possível então ver onde reduzir despesas e como aumentar a eficiência do cotidiano do seu negócio.

Quanto custa um funcionário no mês?

custo funcionário

Estima-se que um funcionário custa por mês, em média, o dobro do seu salário. Mas isso irá depender de alguns fatores, como, por exemplo, se é um funcionário fixo ou um estagiário e também há quanto tempo este funcionário está na empresa, se é necessário gastar com treinamentos, entre outros fatores.

Dentre as obrigatoriedades que um patrão precisa pagar ao seus funcionários (quando registrados em carteira) estão: o adicional de férias, o décimo terceiro salário e o vale transporte. Isso fora os encargos sociais pagos ao governo e contribuição com INSS.

Se a sua empresa utiliza o regime tributário do Simples Nacional, esses são os valores a serem pagos pela empresa (sendo que as duas últimas alíquotas são dedutíveis diretamente da folha de pagamento do funcionário):

  • 8% de FGTS;
  • 8% de FGTS do valor anual;
  • Férias;
  • 1/3 sobre férias;
  • 13º salário;
  • Provisão Mensal (Férias + 1/3 sobre férias + 13º + 8% de FGTS anual)/12;
  • 8% de INSS;
  • 6% do salário para vale-transporte.

Depois do simples nacional, também há o lucro presumido como uma opção de regime tributário. Por ter alíquotas mensais mais baixas, ele acaba sendo bastante utilizado, ainda mais por empresas de pequeno ou médio porte.

Custos com treinamentos

Os custos com treinamentos não estão inclusos em lei, mas para garantir uma boa equipe e o melhor custo-benefício para o seu negócio, é importante que os seus funcionários tenham uma boa capacitação - seja esta oferecida pela própria empresa ou via cursos online. A média geral das empresas nacionais é oferecer 21 horas de treinamento para cada funcionário contratado, então essa é uma boa base para manter em mente.

Custos com benefícios complementares

Além disso, existem benefícios complementares que não estão previstos em lei, mas que muitos empregadores decidem oferecer aos seus funcionários. Como:

  • Plano de saúde;
  • Seguro de vida;
  • Assistência odontológica.

Apesar de estes não serem obrigatórios, eles podem trazer um bom retorno de investimento , visto que irá colocar os seus funcionários em um novo patamar de qualidade. Além de que oferecer esses benefícios irá motivar a equipe a trabalhar com mais vontade também.

Para manter um funcionário você precisa fazer um bom planejamento, mesmo que o seu negócio já esteja em andamento e tendo sucesso há algum tempo, pense bem antes de fazer novas contratações. Certifique-se de que você tem o caixa para contratar alguém e manter os pagamentos corretos e justos.

Qual estratégia adotar?

direitos do garçom

Uma estratégia que muitas empresas acabam adotando é a remuneração por produtividade. Ou seja, quanto mais um profissional produz, melhor ele será pago. Dependendo da cultura que você aplica no seu ambiente de trabalho, essa pode ser uma boa maneira de motivar os funcionários a darem o seu melhor e irem atrás da recompensa. Contudo, também pode ser prejudicial se os funcionários com salários menores sentirem que estão sendo explorados de alguma maneira.

Apesar disso, se você oferecer salários altos para todos os funcionários, não sobrará espaço para oferecer recompensas por metas atingidas, o que também pode afetar a produtividade da equipe. A melhor maneira de lidar com essa situação é planejar bem a quantidade de funcionários possível para que estes recebem um salário, pelo menos, mediano e que haja a possibilidade de oferecer as recompensas uma vez por mês.

Software para restaurantes

Um sistema de gestão para restaurantes pode facilitar - e muito - a sua vida. Isto porque através desse sistema você conseguirá ter todo o controle necessário sobre a sua empresa. Ao invés de ter diversas planilhas para cada setor do seu negócio e mais uma para controle geral, você pode simplesmente utilizar o software para restaurantes e ter todas as informações em apenas um lugar. 

Outro benefício: esse sistema de gestão já disponibiliza balanços mensais, semanais e até mesmo diários para você conseguir acompanhar a lucratividade e prejuízos do seu restaurante. Será uma maneira bem mais prática de controlar o custo de funcionários do restaurante.

Já conhece o OiMenu? O cardápio digital que reduz suas despesas de atendimento e aumenta suas vendas.

Transforme o seu cardápio em uma poderosa ferramenta de vendas

Ebook enviado com sucesso!

Agora você pode ler este ebook sempre que quiser. Agradecemos o interesse.

O que você achou do post?

5 Respostas

Deixe seu comentário