como montar um cardapio

O cardápio é onde o cliente realmente irá se deixar seduzir pelo seu restaurante… ou não. Um cardápio confuso ou mal estruturado pode desmotivar um cliente a ponto de fazê-lo desistir do pedido.

Mas tem muito que você pode fazer para ajudar nesse momento crucial.

Já escrevemos antes sobre como montar um cardápio infalível de vendas, mas dessa vez o foco é em conquistar o cliente — como capturar seu interesse desde a primeira impressão e garantir que este escolha um dos seus melhores produtos.

Afinal, ninguém gosta de fechar um cardápio e ir embora — é uma situação péssima tanto para o restaurante quanto para o cliente que saiu insatisfeito.

1. Destaque suas melhores ofertas

Já comentamos isso várias vezes, mas é uma dica importantíssima que precisa de mais atenção. Pense dessa maneira:

Se você vai jantar em um lugar bacana com seus amigos ou companheiro(a), certamente você não se importa navegar pelo cardápio em busca de um prato especial — mas ainda assim, seria legal saber logo de cara qual o melhor que este restaurante pode oferecer para você e seu grupo.

E se você vai fazer um lanche pequeno e rápido, ainda mais motivo para focar sua atenção na categoria de “destaques” — você não quer perder tempo, então certamente encontrará o que precisa na primeira página.

E olha só, o local oferece um combo de “lanche + refri” por um preço especial.

Ótimo!

O truque aqui é entender o seu público alvo. O que as pessoas procuram assim que abrem o cardápio?

Você costuma receber casais em jantares românticos? Destaque pratos completos e leves para dois, talvez até um prato especial chamado “Jantar à dois” — refeição para dois que já acompanha bebida (refrigerante, vinho, ou champagne).

Você costuma receber grandes grupos de amigos (4 pessoas ou mais)? Destaque porções que servem 4 pessoas ou mais!

Você costuma receber famílias com crianças? Destaque pratos atrativos para os adultos, mas também porções ou combos menores para servir as crianças.

E assim por diante.

Deixe uma seção de “Destaques” na primeira página e customize-a com o que a sua clientela mais precisa.

2. Imagens e cores atraentes

combinacao cardapio.

O cardápio é um elemento visual, então é ideal que este respeite a identidade visual da sua marca e da decoração em geral. Para o cliente, isso passa uma ideia de harmonia e atenção a detalhes.

É possível fazer muito com o visual de um cardápio, mas de maneira geral, é melhor que se faça pouco.

Explico:

Mais do que qualquer outra coisa, o cardápio deve conter informação — nome do prato, o que o prato contém, e o preço. É isso. Evite adicionar elementos gráficos desnecessários, fontes difíceis de ler, fundos coloridos demais, etc.

O foco deve ser naquilo que o cliente precisa ler — e ele precisa conseguir ler sem ganhar uma dor de cabeça de brinde.

Nessas horas vale contratar um designer profissional para trabalhar na criação com você.

3. Use o preço com sabedoria

Você já sabe do famoso truque de esconder o preço. É um truque comum porque costuma funcionar, mas recomendo tomar cuidado com exageros aqui — pode ser uma faca de dois gumes.

A ideia é colocar o preço no final da descrição do produto ao invés de todos em uma coluna na direita para evitar que o cliente baseie sua escolha somente no preço.

Na prática, isso pode frustrar o cliente que percebe estar sendo influenciado, ou que está procurando por uma faixa de preço específica — o que é bem comum, e não há nada de errado em agir assim.

Um truque que funciona muito melhor é de usar o preço quebrado — R$ 29,90 ao invés de R$ 30, por exemplo.

O efeito é muito melhor do que “esconder” o preço, pois o cliente sente que não está sendo enganado e é capaz de até considerar o valor barato após perceber que a comida realmente vale o que está sendo cobrado.

Esconder o símbolo monetário também pode ajudar, mas novamente, tome cuidado com exageros. Já abri cardápios sem símbolos e com valores inteiros, causando certa confusão na hora de determinar os preços, pois todos os valores pareciam apenas códigos (29, 13, 6, etc.). Tive que perguntar ao atendente se aqueles eram, de fato, os preços.

4. Faça bom uso de descrições e pratos compartilháveis

montar cardapio

Uma boa descrição pode literalmente convencer um cliente a experimentar um prato, logo, é uma ferramenta poderosa que não deve ser subestimada.

A lógica é simples:

Existe um motivo pelo qual dizemos que nunca se deve ir fazer compras com fome — acabamos sempre comprando mais comida para satisfação imediata do que o necessário, e logo, acabamos com muito mais do que precisávamos para ficar satisfeitos.

Na hora de fazer um pedido a lógica é a mesma. Ao ler a descrição de um prato que lhe parece apetitoso, o cliente que chegou com fome já começa a salivar.

Mas não só disso que são feitas descrições — também é importante descrever o tamanho da refeição ou porção.

Ao fazer isso, evite termos vagos como “grande”, “médio” ou “mini”, pois são descrições que não dizem muito ao cliente.

Ao invés disso, opte por “serve 2 pessoas”, ou “serve 4 pessoas”. É uma informação muito mais clara e útil na hora de pedir.

5. Mude o cardápio para cada turno

A dica bem que poderia se chamar “mantenha seu cardápio sempre atualizado”, porque o problema da vez é quando o cliente se empolga com um prato e na hora de pedir recebe o famigerado:

— Esse prato é somente para o período da tarde.

Ou, pior ainda…

— Não trabalhamos mais com esse prato.

Já falamos sobre isso antes, mas manter o cardápio atualizado nesses casos é essencial para evitar decepções e manter as coisas organizadas.

No caso de um prato com o qual você não trabalha mais, simplesmente elimine-o do cardápio na mesma hora.

E no caso de certos pratos que são exclusivos para um determinado período, recomendamos criar um cardápio separado para a ocasião — dessa maneira os clientes podem pedir tranquilos entre as opções disponíveis sem se frustrar.

Dica bônus: use um cardápio digital

cardapio digital na mesa

Existem muitas vantagens em usar um cardápio digital, mas relacionando com o assunto deste artigo, a vantagem da vez é a flexibilidade.

O cardápio digital conta com uma categoria de destaques e ofertas que você pode customizar sem estresse, facilitando na hora de implementar novas promoções ou ofertas exclusivas para determinados dias ou eventos.

Todos os produtos tem direito a uma foto de alta qualidade, aumentando consideravelmente o estímulo visual do cliente na hora de escolher o prato, e também lhe mostrando claramente do que se trata o prato, caso seja um cliente novo.

Da mesma maneira, todos os pratos contém descrições detalhadas e opções de customização.

Todos os problemas de cardápios tradicionais são mediados de alguma maneira no cardápio digital, agilizando o atendimento, a experiência do cliente, e consequentemente, aumentando as suas vendas.