Aumente em até 40% o ticket médio do seu restaurante!

Conheça o oimenu

Como aumentar as vendas através do cardápio

Diferencie o seu cardápio de concorrentes com nossas dicas para divulgá-lo nas redes sociais e melhorar a sua aparência, textos e imagens. Tudo para conseguir aumentar as vendas pelo cardápio.

Compartilhe

Aumentar vendas cardápio

Aumentar as vendas pelo cardápio está diretamente ligado a ter um cardápio atrativo. E dá para chegar ao menu ideal e vender mais: considere que a apresentação dos produtos será um guia para os consumidores. 

E que os resultados ao final do mês serão melhores se esse guia tiver todas as informações necessárias para quem o utiliza (cliente) conseguir chegar rápido e facilmente ao seu objetivo (escolher e comprar pratos e bebidas).

Saiba também que cardápios que ajudam no crescimento das vendas têm cores e fontes, além de atraentes, capazes de permitir ao consumidor uma melhor visualização, leitura e compreensão de tudo o que está apresentado. 

E mais: são interessantes, trazem textos informativos e bem escritos e apresentam fotografias de comidas, de fato. Portanto, imagens reais das opções disponíveis.

Se você já tem um cardápio pronto, físico ou digital, e acha que pode melhorá-lo para conseguir vender em maior quantidade, as dicas que constam nesta página podem lhe ser bastante úteis.

Como melhorar as vendas no seu restaurante?

Antes de falarmos do seu cardápio, queremos fazer você refletir sobre outros três pontos que impactam igualmente nos resultados ao final do mês ou do ano: atendimento, imagem e experiência. 

Esses pontos valem tanto para quem trabalha com espaços cujo atendimento é presencial quanto para quem vende por delivery. Vamos ver?

1.  Atendimento

Presencial ou à distância, o atendimento precisa ser empático e educado, além de seguir o tom de voz e a proposta do estabelecimento.

2.  Imagem

Quanto mais relacionada às visões, missões e valores do restaurante, melhor. Pode não parecer, mas a imagem do espaço usado para produção dos alimentos enviados em formato delivery também influencia na decisão de compra do consumidor.

Principalmente se esse cliente acaba passando na frente do lugar em algum momento ou descobre pela internet como ele aparenta ser.

3.  Experiência

Tem tudo a ver com a capacidade do restaurante de mostrar que está atento às necessidades e vontades dos clientes. Essa demonstração pode aparecer em detalhes que parecem pequenos, mas não são.

Dê atenção para:

Uma coisa se liga à outra e todas elas nos levam ao menu.

Enfim, como melhorar o cardápio do seu restaurante?

Como dissemos no início do texto, para começar a transformar o cardápio do seu restaurante em algo que ajude a vender muito, você deve visualizá-lo como um guia necessário aos consumidores e como uma ferramenta estratégica.

Isso significa que será preciso fazer um modelo do cardápio algumas vezes antes de bater o martelo de um layout final e que no esboço/modelo serão considerados principalmente o posicionamento dos textos e das imagens, as cores e fontes utilizadas para títulos, descrições e outros textos e até mesmo a quantidade de alternativas de alimentos e bebidas disponíveis para escolha e compra.

É possível conseguir um planejamento de cardápio para lucrar com ele. Veja só:

1.  Faça um cardápio com menos opções

Encontre um equilíbrio: muitas alternativas acabam atrapalhando a escolha e cansando o consumidor, que tem chances de desistir da compra. 

Uma boa ideia é listar todas as opções, escolher as que podem “sair” com maior qualidade e agilidade e trabalhar em cima delas, posteriormente definindo seus nomes, descrições e valores e fotografando-as.

2.  Compreenda como os clientes enxergam o cardápio

Você precisa saber que as pessoas têm um padrão para visualizar o conteúdo quando ele está em suas mãos, em formato físico ou digital. Elas começam vendo o que fica no meio da página, depois olham para o que está no topo direito e só depois para o que está no topo esquerdo.

O que fica em outros lugares no cardápio recebe menos atenção, tradicionalmente. Por isso, as duas primeiras opções de uma categoria ou a última alternativa dentre todas são geralmente mais escolhidas.

3.  Preocupe-se com a seleção de cores e fontes

Talvez você se interesse em saber também que algumas cores podem tirar o apetite dos consumidores, enquanto outras despertam fome ou vontade de consumir determinado item.

O azul é praticamente banido da constituição de cardápios em todo o mundo, justamente pela fama que a cor tem, na psicologia das cores, de inibir o apetite. E mesmo quem quer fugir do clichê vermelho e amarelo precisará, em algum momento, contar com tons semelhantes.

Entenda os motivos:

  • Vermelho - indica tomadas de atitudes e pode ser aplicado quando você quiser que determinado prato seja escolhido pelos consumidores.
  • Amarelo - chama mais atenção do que outras cores e estimula a vontade de comer.
  • Laranja - também tem a ver com retenção de curiosidade e usá-lo pontualmente pode ser ótima estratégia.

Outras cores estão vinculadas à proposta do estabelecimento, como o verde usado em restaurantes fitness ou que vendem comidas saudáveis. Qual é o seu matiz ideal?

Sobre fontes, o que precisamos dizer é: escolha a que for extremamente legível, sempre. Pesquise antes de adotar qualquer uma para o seu cardápio.

4.  Compreenda como e onde indicar o preço dos itens

Adotou determinada fonte para o título dos itens e outra para suas respectivas descrições? Então preste atenção para o lugar onde você sinalizará o valor deste produto: preços indicados logo após o título do prato ou da bebida devem aparecer na mesma fonte e tamanho do próprio título. Idem para a descrição! 

Isso faz com que o cliente enxergue o valor com maior naturalidade.

Ainda sobre a precificação no cardápio: se você achar uma boa ideia, tire o cifrão (R$) da frente dos preços para mostrar ao consumidor que esse é um valor pago por toda a experiência e não apenas pelo consumo do item selecionado.

Fora isso, evite cobrar centavos “quebrados”. Não tanto por causa do troco, já que quase todo mundo paga a conta no cartão ou usando algum outro formato de pagamento, mas principalmente porque números redondos dão fluidez à leitura e facilitam a compreensão do conteúdo do cardápio.

Como tornar um cardápio diferenciado?

Se você quer investir em outros detalhes na elaboração ou atualização do seu menu para conseguir um cardápio criativo de verdade, use e abuse das dicas que demos ao longo do texto e faça investimentos em imagens e ilustrações podem tornar o seu cardápio ainda mais criativo e diferenciado. 

Só tome cuidado para não copiar e colar algo da internet sem se adequar aos direitos autorais.

Outra alternativa para ter um menu distinto em relação à concorrência pode ser o uso de emojis em uma parte ou outra dos textos, mas isso vai depender do tom de voz do estabelecimento, tudo bem?

No geral, cardápios vendedores e diferenciados contêm:

  • fotos bem tiradas e editadas dos produtos, reais e fiéis a eles;
  • termos étnicos e geográficos utilizados corretamente e de acordo com o tom de voz e a proposta do restaurante;
  • palavras e expressões em outro idioma (quando cabem, claro); e
  • descrições de pratos que dão água na boca da pessoa que está lendo e/ou despertem a curiosidade sobre algum segredo da receita ou tempero exclusivo.

Caso o design do seu cardápio possibilite a inserção de caixinhas com destaques, utilize-as também de forma comedida para apresentar um item especial ou sazonal, por exemplo.

Dependendo da situação ou da comemoração, vale também fazer um encarte que será anexado ao menu original com informações ou opções especiais e quem sabe desenvolver alguns combos promocionais que atraiam os consumidores.

Fazendo tudo isso, sem sombra de dúvidas você vai conquistar seus clientes através do cardápio. Divulgue-o nas redes sociais para ampliar o seu alcance e sucesso.

Como divulgar seu cardápio nas redes sociais?

Não existe uma fórmula de divulgação nas redes sociais e nem um atalho para se conseguir alcance em menos tempo, mas existe quase um passo a passo que pode aumentar as chances de tudo dar certo por aí.

1.  Estar conectado e usar a rede a seu favor

Ou seja: criar perfis nas plataformas em que seu público-alvo costuma navegar - é comprovado que os jovens preferem uso de Instagram e os “mais jovens” se conectam pelo TikTok, enquanto pessoas entre 40-50 anos optam por marcar presença no Facebook - e aprender a usar as ferramentas especificamente para negócios.

2.  Construir sua presença

Comprar curtidas e seguidores só vai atrapalhar e a construção da sua presença nas redes sociais precisa ser feita aos poucos, com muita disposição. 

Experimente:

  • escrever uma boa descrição na sua página inicial;
  • deixar contatos através dos quais o consumidor consiga verdadeiramente se relacionar com você ou sua equipe de atendimento;
  • sinalizar o seu endereço, com bairro e cidade;
  • responder mensagens em espaços de tempo curtos e ser adequado ao dar os retornos; e
  • seguir pessoas que tenham a ver com o restaurante e manter o perfil aberto e desbloqueado para que possam te seguir de volta.

Em paralelo, desenvolva conteúdo.

3.  Criar conteúdo

É claro que isso significa tirar boas fotos e publicá-las periodicamente com legendas chamativas, mas a produção de conteúdo pode ir muito além. Se você quiser realmente se diferenciar, inclua no seu cotidiano:

  • divulgar informações sobre a rotina do restaurante e fotos humanizadas dos processos e do trabalho (com muita atenção ao que aparece na foto e cuidados com a limpeza do ambiente no qual ela será tirada);
  • apresentar a sua equipe com imagens, descrições e depoimentos de cada membro;
  • informar horários de funcionamento e qualquer alteração dos mesmos;
  • dar destaque a promoções e a datas comemorativas; e
  • criar anúncios e propagandas para promover os negócios.

Lembre-se que quanto maior o número de pessoas querendo ver a sua página, mais acessos ao cardápio e que esses acessos e a própria divulgação do menu podem ser facilitados se você tiver a sua versão on-line para divulgar.

4.  Transformar o menu em um cardápio digital

Antes, durante e depois da construção da sua presença nas redes sociais, deixe-o ao alcance de todos os que acessarem o perfil. Como? Transformando-o em um cardápio digital simples que possa ser compartilhado como link ou acessado através da própria descrição.

Outra alternativa moderna e prática é o cardápio QR Code, que também pode ajudar você a vender inclusive no off-line.

Cardápio QR Code para vender mais

O cardápio digital QR Code é a transformação do menu que você já tem ou está desenvolvendo em um código de barras “quadradinho” que pode ser lido pela câmera de outro celular estando impresso ou divulgado como foto em uma publicação.

Entre as vantagens desse tipo de menu, destacam-se a possibilidade de modificá-lo ou alterá-lo a qualquer momento e de onde quer que você esteja; a praticidade para o cliente na hora de realizar o pedido e para o restaurante ao recebê-lo; a facilidade e agilidade no atendimento.

Quem já usa cardápio em QR Code adora seus benefícios e o que já está comprovado por donos de estabelecimentos ao redor do país e do mundo é que esse formato continuará valendo (e valerá cada vez mais!) mesmo após a pandemia. Experimente!

Transforme o seu cardápio em uma poderosa ferramenta de vendas

Ebook enviado com sucesso!

Agora você pode ler este ebook sempre que quiser. Agradecemos o interesse.

Deixe seu comentário

Conheça o oimenu

Saber mais