Deliway

Coronavírus: seu restaurante está preparado para lidar com esse vírus?

Como lidar com este vírus que tem se espalhado rapidamente pelo mundo? Descubra como proteger o seu restaurante do novo coronavírus.

Corona vírus restaurante

O novo coronavírus tornou-se uma pandemia e, em pouco mais de quatro meses, tem assustado e infectado muitas pessoas. A China, até o momento, foi o país com mais casos confirmados.

Além do contágio nos seres humanos e do momento de caos instalado no mundo, este vírus também “atingiu em cheio” a economia mundial.

Vários estabelecimentos foram fechados e tiveram suas atividades suspensas, como foi o caso das escolas, estádios de futebol (que tiveram campeonatos inteiros cancelados).

Além disso, restaurantes, barzinhos e algumas cafeterias também precisaram fechar as portas em alguns países da Europa.

Aqui no Brasil, poucos estabelecimentos estão paralisando suas atividades, como é o caso do SESC/DF, em Brasília, porém, esta medida ainda não foi decretada oficialmente, então todos os restaurantes e bares, assim como escolas e outros estabelecimentos, ainda continuam com suas atividades normais.

Vale frisar que isto não quer dizer que não seja preciso tomar medidas de precaução para evitar o contágio que acontece de forma rápida. É preciso entender um pouco sobre o novo coronavírus para saber como prevenir o contágio.

O que é o coronavírus?

O coronavírus é um grupo de vírus que causam infecções respiratórias e que se espalham rapidamente, além de sofrerem mutações aleatórias, o que aumenta a contaminação em humanos, segundo as informações do Ministério da Saúde.

Este vírus surgiu em 1930, mas foi em dezembro de 2019 que um dos vírus que compõem este grupo, o Covid-19, começou seu contágio em uma pequena cidade da China.

A origem do vírus vem do contato com animais como morcegos e roedores que, após sofrer mutações, infecta seres humanos que mantiveram proximidade com essas espécies.

Quais os sintomas do novo coronavírus?

Os sintomas mais comuns são: tosse seca, febre, cansaço e dificuldade respiratória.

Entretanto, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), outros sintomas podem aparecer. De maneira leve, a pessoa infectada pode sentir ainda: dores no corpo, inflamação na garganta ou diarréia.

Porém, sintomas como: insuficiência renal e síndrome respiratória são considerados os mais graves e devem ser atendidos com urgência.

Como ocorre a contaminação?

Os fatores de contaminação e propagação do vírus são poucos, mas suficientes para que este vírus tenha se tornado uma pandemia, dada a sua facilidade de mutação e grau de contágio.

Pode haver contaminação através:

1.  do ar: pelas gotículas de saliva que são transmitidas pelo espirro, tosse ou até mesmo em uma conversação;

2.  por contato: abraços, beijos no rosto ou aperto de mão também são fontes de contágio. Isto porque, após o contato com as gotas salivares, a boca, os olhos e o nariz podem ficar totalmente contaminados;

3.  superfícies não higienizadas: o novo coronavírus pode ficar até 10 dias em determinadas superfícies, o que pode auxiliar na transmissão caso elas não sejam higienizadas corretamente com álcool em gel 70%, como o indicado.

Leia também:

6 MANEIRAS DE APOIAR OS NEGÓCIOS LOCAIS DURANTE A CRISE DO CORONAVÍRUS

CORONAVÍRUS: QUAIS MEDIDAS DE SEGURANÇA ALIMENTAR VOCÊ MANTER

Como é possível proteger seu restaurante?

Proteger seu restaurante

Mediante a situação atual do país com novos casos confirmados a cada dia, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) emitiu um guia prático para que restaurantes e bares aumentem seus cuidados com a higiene e com a conduta que deve ser seguida nos estabelecimentos.

Entre tantas notícias espalhadas pelo mundo sobre a transmissão do Covid-19, a principal é de que a contaminação ocorre por meios respiratórios e, até o momento, não foi comprovado que o novo coronavírus pode ser transmitido através de alimentos.

A prevenção deste vírus é simples, já que a prática de lavar bem as mãos e cobrir o rosto quando for espirrar ou tossir faz parte do dia-a-dia tanto da cozinha quanto do salão.

Mas existem outras práticas que podem - devem! - ser adquiridas para deixar sua clientela mais segura e seu restaurante protegido do Covid-19.

Por exemplo:

  • trocar os sabonetes líquidos comuns dos banheiros, por sabonetes antissépticos;
  • “espalhar” potes de álcool em gel 70% por todo o restaurante, inclusive na cozinha e nos banheiros;
  • talheres, pratos, copos e mesas devem ser esterilizados após cada utilização e, quando sujos, devem ser recolhidos das mesas por garçons protegidos com luvas;
  • letreiros com comunicados para os clientes devem ser distribuídos pelo salão, assim como no banheiro, cartazes ensinando e instruindo que todos lavem bem as mãos antes de voltarem para suas mesas; e
  • o restaurante deve estar bem arejado e os filtros do ar condicionado precisam estar em bom estado de conservação.

Vale ressaltar que, por enquanto, os apertos de mãos entre funcionários e clientes devem ser suspendidos. Cumprimentos devem ser feitos de outra maneira que evite o contato.

Não se preocupe! Seus clientes vão compreender o motivo e vão se sentir mais tranquilos com essas práticas.

Com essas medidas preventivas, seu restaurante se manterá firme diante desta pandemia, mas lembre-se de que é preciso redobrar a atenção com a equipe e também com os clientes.

Transforme o seu cardápio em uma poderosa ferramenta de vendas

Ebook enviado com sucesso!

Agora você pode ler este ebook sempre que quiser. Agradecemos o interesse.

O que você achou do post?

4 Respostas

Deixe seu comentário