Deliway

Treinamento para garçons e equipes para melhorar o atendimento

Uma das partes mais importantes em qualquer restaurante é oferecer um bom atendimento, mas, para isso, o treinamento para garçons do seu restaurante deve estar em perfeita sintonia!

Como treinar garçons

O que o cliente espera do seu estabelecimento é contar com uma recepção rápida, eficiente e gentil, além de receber atenção em todos os momentos, desde a entrada no restaurante até a saída, confirmando que o treinamento para garçons está em dia.

Entretanto, é comum acontecerem casos de mau atendimento em restaurantes, principalmente quando há muito movimento e os atendentes não dão conta de todo o trabalho.

Respostas insatisfatórias, rostos preocupados e demora no atendimento são sinais indicativos para o cliente de que algo está errado.

Um bom atendimento pode ser o diferencial no setor Food Service.

O que incluir no treinamento para garçons de restaurantes

Antes de pensar no treinamento, é preciso pensar na contratação, como veremos logo no primeiro item da nossa lista.

Um bom garçom deve ter um perfil adequado para essa vaga, que goste de pessoas, de se relacionar, de servir e atender pessoas, os seus clientes.

Afinal, clientes são quem trazem lucro e o que garante a fidelidade de um cliente é o bom serviço. Investir no treinamento da sua equipe é sempre uma boa ideia.

6 dicas para ter uma equipe de garçom de excelência

Dicas equipe garçons

1.  Contratação

Antes de mais nada, você precisa começar contratando as pessoas mais qualificadas para os seus objetivos. Avalie currículos, mas não esqueça de levar em conta a personalidade de cada pessoa em análise também.

Se você acabou de começar no ramo de restaurantes, procure conhecer e conversar com outros empreendedores para entender melhor a etapa de contratação da sua equipe.

2.  Padronização

Agora que você já tem uma boa equipe contratada, você pode focar no atendimento, ao criar uma espécie de guia.

Obviamente, o objetivo da padronização não é transformar seus funcionários em robôs, mas é interessante criar uma certa rotina de como receber clientes, como apresentar o restaurante e cardápio (caso sejam clientes novos) e como se portar dentro do salão.

Mas este é um ótimo passo para resolver o problema de como ser um bom atendente de restaurante, já que os funcionários passam a contar com um guia.

Os garçons, assim como chefs e cozinheiros precisam de uma vestimenta adequada e de um comportamento padronizado de higiene para preparo dos alimentos.

Ou seja, é igualmente importante que sua equipe de atendentes também tenha o cuidado com a higiene para manipulação dos alimentos.

Portanto, além do treinamento quanto às regras de segurança alimentar, pense em desenvolver também outras habilidades necessárias, tal como manter a postura e habilidades com a bandeja.

Mais que isso, é preciso criar um processo de rotina para lidar com possíveis problemas.

Normalmente, o gerente é quem resolve situações difíceis, mas é importante treinar toda a equipe para saber o que fazer - para emergências quando e caso o gerente não esteja disponível.

3.  Postura profissional

Ainda que você acabe contratando uma pessoa com pouca ou nenhuma experiência, todos têm potencial para formar um grande profissional.

Depois que você já sabe se o contratado gosta de atender pessoas, basta dar o treinamento adequado.

Quando se fala em manter uma postura profissional, espera-se que o atendente seja:

  • discreto;
  • respeitoso (com clientes e colegas de equipe);
  • honesto;
  • paciente;
  • pontual;
  • comunicativo; e
  • amigável (com capacidade para trabalhar em equipe e com pessoas, os clientes).

4.  Treinamentos de rotina

Inclua treinamentos de rotina sempre que possível, para ensinar o básico, para que todos saibam como se trabalha em um restaurante.

Questões de segurança, limpeza e técnicas de venda, além de como lidar com os clientes.

Certifique-se de fazer um planejamento de treinamentos com frequência e que inclua todos da sua equipe.

Além disso, incentive e tente proporcionar oportunidades para que seus funcionários desenvolvam a habilidade de falar outras línguas, ou forneça alguns cursos profissionalizantes de baristas, bartenders, etc.

Tudo isso pode agregar para a experiência do cliente — ao mesmo tempo em que motiva seus bons garçons e equipe da cozinha a prestarem um bom serviço.

5.  Tipos de Clientes

Apesar de ser necessário estabelecer um padrão de atendimento, é importante também ressaltar que existem diferentes tipos de clientes e que eles reagem de maneiras diferentes. Seu funcionário precisa estar preparado.

Os tipos mais comuns de clientes são:

  • tímido;
  • agressivo;
  • encrenqueiro;
  • comunicativo;
  • deficientes visuais;
  • deficientes físicos; e
  • intolerantes alimentares.

Se seus garçons tiverem consciência e conseguirem identificar esses clientes, prestarão um excelente atendimento, personalizado e super profissional.

Um treinamento nesse sentido deixa sua equipe preparada para lidar com os mais variados comportamentos humanos.

6.  Resolução de Problemas

Alguns restaurantes possuem um manual de crise, que é um guia para resolver os problemas mais comuns que possam acontecer no estabelecimento.

Um exemplo bem comum em restaurantes é que o cliente peça para chamar o gerente. Porém, se houver um treinamento para toda a equipe, ela saberá lidar com as demandas desse cliente, sem precisar chamar a gerência.

Isso poupa tempo do profissional e aumenta a expectativa do cliente, que poderá ter seu problema resolvido na hora, sem frustrações.

Parte do que faz um bom profissional dentro da equipe é não passar os problemas para outra pessoa e resolvê-lo calma e objetivamente.

Como se faz um treinamento para garçons?

Existem escolas profissionalizantes que podem ser contratadas, mas o que o proprietário pode fazer é, em conjunto com o gerente, estabelecer e elaborar as diretrizes e demais aspectos que deseja ensinar para sua equipe.

Assim, com reuniões frequentes com a equipe, esse treinamento pode ser dado, todo dia, pouco a pouco.

Podem ser produzidos manuais, guias, sugestões de vídeos na internet e até a leitura de blogs especializados, como o do OiMenu. Há muito conteúdo verdadeiramente educativo, criado para transformar o mercado de bares e restaurantes.

Se você quiser arriscar em ideias mais inovadoras, pode pagar uma refeição para seu garçom em outro estabelecimento que você considera referência em atendimento.

Ou mesmo contratar algum garçom desses outros estabelecimentos para ensinar sua equipe. Aprender com quem faz na prática é uma excelente maneira de treinamento.

Transforme o seu cardápio em uma poderosa ferramenta de vendas

Ebook enviado com sucesso!

Agora você pode ler este ebook sempre que quiser. Agradecemos o interesse.

O que você achou do post?

6 Respostas

Deixe seu comentário
CONHEÇA O OIMENU