Deliway

7 dicas para otimizar a operação do seu restaurante

Quais são as melhores maneiras de otimizar as operações de restaurante? Confira aqui algumas dicas infalíveis para melhorar os processos dentro do seu estabelecimento.

As operações de um restaurante incluem muitas tarefas: a produção da cozinha, o atendimento do garçom e do caixa, a organização e limpeza do local, o controle de estoque, entre muitas outras que poderiam ser citadas.

Por serem tantos pontos a serem pensados, a gestão pode se complicar no meio do caminho e é por isso que muitas vezes encontramos restaurantes com filas no caixa, atendimento demorados e erros nos pedidos.

Essas pequenas “falhas” da gestão parecem ser normais e inevitáveis, mas há - sim! - maneiras de manter um estabelecimento com atendimento eficiente e sem filas. Para isso, é preciso que a administração do restaurante como um todo melhore.

Adotar uma nova estratégia de gestão pode envolver questões como, por exemplo:

  • re-organizar a cozinha e o salão;
  • usar indicadores de performance; e
  • manter relatórios e análises constantes, que vão auxiliar no planejamento do restaurante.

Otimizar a operação do restaurante pode ser mais simples do que parece, confira algumas dicas a seguir. Ou seja, conseguir mais tempo e mais qualidade nos processos internos é o que significa a otimização. E as dicas a seguir vão nortear esse ganho de tempo e de qualidade. Vamos lá?

1.  Layout e organização da cozinha

Layout organização cozinha

Para definir o melhor layout da cozinha do seu restaurante, é preciso entender como funcionam os processos dentro dela. Se for um estabelecimento com refeições estilo fast food, que conta com uma estação de montagem, por exemplo, você pode pensar em um design linha de montagem - o nome já diz tudo!

Converse com o chef de cozinha e tente entender qual a maior necessidade do local. Pode ser que um design em zonas seja a melhor opção, caso o restaurante esteja precisando delegar melhor as tarefas dos cozinheiros. Isto porque, nesse estilo, a cozinha é montada por zonas, ou seja, um local para realizar cortes, um para frituras, um para preparos, etc.

Apesar de ser de extrema importância, o layout não é a única coisa que faz a diferença para otimizar a operação de restaurante. Os equipamentos e utensílios precisam todos ter uma utilidade e ser de fácil acesso, caso contrário, só irão atrapalhar os funcionários.

Alguns equipamentos úteis dentro da cozinha são:

  • máquina de lavar louça;
  • processador de alimentos;
  • balança.

Por último, mas definitivamente não menos importante que o restante, as normas da Anvisa ajudam MUITO a organizar e manter os processos de maneira ideal. Afinal, essa é justamente a finalidade das regras e leis propostas pelo órgão.

2.  Autoatendimento

Todo restaurante precisa da tecnologia para sobreviver nos dias de hoje, seja para ajudar no atendimento ou na hora do pagamento.

Tanto os totens de autoatendimento quanto o cardápio digital possuem grandes vantagens nesse sentido, já que ajudam a evitar filas e erros, assim como dão liberdade ao cliente para personalizar o pedido como quiserem. Alguns softwares permitem com que o cliente faça o pagamento sozinho.

O cardápio digital é um meio de autoatendimento muito benéfico para o restaurante, porque ele fica disposto na mesa para, quando o cliente chegar, possa já começar a navegar no sistema do cardápio para fazer seu pedido, sem a necessidade de esperar um atendente ficar disponível.

Além da rapidez e simplicidade para o cliente, também há um percentual de aumento nos lucros do estabelecimento, já que o consumidor pode personalizar o pedido como desejar, na medida em que o cardápio digital mostra todas as opções possíveis, com imagens em alta resolução e descrições detalhadas de cada prato, além de disponibilizar as promoções e sugestões.

3.  Disposição do espaço do restaurante

Disposição espaço do restaurante

Não basta ter uma cozinha organizada e eficiente se, por exemplo, os atendentes não puderem se movimentar com liberdade pelo salão. Todo o espaço do restaurante precisa ser bem pensado e planejado, visando não apenas o conforto do cliente, mas também dos funcionários. Do espaço total do restaurante, pelo menos metade deve ser reservada apenas para o salão.

Uma dica na hora de otimizar o espaço do restaurante é prestar atenção no tamanho dos móveis. É preciso que seja grande o suficiente para o cliente se sentir confortável, mas as mesas não podem ser tão grandes a ponto de ocupar uma área que poderia estar sendo ocupada por mais clientes.

4.  Organização de processos

Além de ter um local bem organizado, é preciso colocar ordem nos processos que acontecem dentro do restaurante. Para isso, a melhor coisa a fazer é ter um sistema de restaurante que padronize os procedimentos do estabelecimento.

Algumas das coisas que um software de restaurante pode fazer é ajudar a ter controle do recebimento e entrega de pedidos, tanto dentro da casa quanto do serviço delivery, se o restaurante trabalhar com esse.

Assim como das contas recebidas e dos pagamentos realizados, todo o controle de fluxo de caixa pode ser feito através do sistema também.

Mas não é apenas isso que vai organizar os processos, a comunicação entre a equipe é essencial para garantir o sucesso de um negócio. Então, certifique-se de que está contratando profissionais bem comunicativos, além de experientes (ou dispostos a aprender).

5.  Avaliações nas redes sociais

Praticamente todo mundo usa algum tipo de rede social hoje em dia, então é natural que o seu restaurante também tenha um perfil em alguns desses meios.

Acompanhar o que os clientes estão dizendo é uma das melhores maneiras de saber o que o restaurante precisa. Muitos fazem pequenas “críticas” online e dão sugestões do que poderia ser adicionado ou retirado no local, então é bom estar sempre de olho.

Ou seja, as redes sociais podem dar indicativos de onde você precisa prestar mais atenção, dica vindo direto da experiência do seu cliente. Se o gestor estiver atento a essas dicas valiosas, otimizará muitos detalhes da sua operação que poderiam estar passando despercebidos.

6.  Indicadores de performance

Os indicadores de performance dentro do restaurante são vitais, pois vão mostrar tudo que acontece de maneira precisa e clara. E a melhor parte é que você pode escolher quais tipos de indicadores quer usar dentro do estabelecimento. Eles podem ser, por exemplo:

  • horas trabalhadas na produção de um prato;
  • produtividade por funcionário;
  • tempo de permanência do cliente;
  • média de gastos por cliente, etc.

É preciso pensar nas necessidades do seu restaurante, se está precisando otimizar tempo de produção, use esse KPI (indicador de performance) durante um tempo e analise os resultados para entender onde está o problema e como ele pode ser resolvido.

7.  Análise de relatórios de gestão

A análise de relatórios é uma das melhores maneiras de entender o que está acontecendo dentro do restaurante. Com um sistema de gestão, é possível emitir relatórios - de vendas, gastos, estoque - tanto diários, quanto semanais, mensais e anuais.

Todos os quais ajudam a planejar melhor e continuar estabelecendo novas metas para o futuro do restaurante.

Além disso, a gestão de estoque consegue facilitar o entendimento em relação a quais são os ingredientes mais e menos utilizados. Podendo, assim, ou criar novos pratos para tirar melhor proveito dos produtos ou retirar certos produtos do cardápio, fazendo adaptações quando necessário.

De qualquer maneira que você escolher usar, será um grande auxílio na hora de administrar e otimizar o restaurante!

Transforme o seu cardápio em uma poderosa ferramenta de vendas

Ebook enviado com sucesso!

Agora você pode ler este ebook sempre que quiser. Agradecemos o interesse.

O que você achou do post?

3 Respostas

Deixe seu comentário